Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #

O Senhor age com motivo

  |  Pr. Olavo Feijó

Ezequiel 14:23 - E sereis consolados, quando virdes o seu caminho e os seus feitos; e sabereis que não fiz sem razão tudo quanto nela tenho feito, diz o Senhor DEUS.

Há pessoas que só prestam atenção à própria cabeça quando dão uma cabeçada. O Senhor sabe disso e, por amor a nós, permite que experimentemos o resultado construtivo dos nossos próprios erros, quando nós os reconhecemos. Contrariamente ao que muitos acreditam, o Senhor não depende do acaso: Ele sempre age de acordo com Seus motivos, Seus soberanos motivos. “Vocês se sentirão consolados quando virem a conduta e as ações deles, pois saberão que não agi sem motivo em tudo quanto fiz ali. Palavra do Soberano, o Senhor” (Ezequiel 14:23).

Viver pela fé significa, dentre outras coisas, acreditar que o mundo segue determinadas leis e que o Senhor e administrador de todas as leis é Deus Jeová. Agir de acordo com esta convicção implica, então, buscar conhecer os processos divinos, relevados nas páginas da Bíblia. Os motivos divinos, como revelados biblicamente, são-nos mostrados através dos modos detalhados usados pelo Senhor, quando de Sua abordagem concernente à administração de nossa história. Quantas vezes nos percebemos no pecado de Davi, mas revoltas de Paulo, nas negações de Pedro...

Nossa responsabilidade, como discípulos de Jesus, não é “entender intelectualmente” as intervenções divinas. Nossa responsabilidade é a de aceitar e obedecer, não importando quão difícil seja o mandamento que Deus nos imponha. O Senhor é Deus. Seus motivos não são os nosso motivos. Se é que acreditamos que Deus é amor, nosso desafio é viver de acordo com a realidade do amor divino.

Passado, presente e futuro...

  |  Pastor Sérgio Fernandes

2 Coríntios 1:10 - O qual nos livrou de tão grande morte, e livra; em quem esperamos que também nos livrará ainda,

Paulo segue neste versículo contando a enorme aflição que lhe sobreveio na Ásia. Segundo ele afirma, ele chegou a temer pela própria vida (vv.9), mas Deus interveio em seu favor, promovendo um livramento sem precedentes. Quando o apóstolo vai mencionar este episódio, aqui no versículo dez, ele demonstra sua experiência passada, sua vivência presente e sua esperança futura no poder libertador do Senhor.

Ele afirma que Deus o livrou de tão grande morte! Você pode olhar para o passado e ver diversos livramentos que já recebeu. Entre eles, o maior, o livramento da condenação do inferno quando se converteu a Jesus Cristo, o recebendo como Salvador!

Diariamente, o Pai também tem lhe livrado. E muitos livramentos nós nem percebemos. Mas, enquanto não se cumprem seus dias, você será constantemente guardado pelo poder de Deus, para que viva em santificação e novidade de vida!

E Paulo declara a sua esperança, dizendo que Deus ainda o livrará. Unindo a bagagem do passado com a certeza presente, ele é capaz de ver que o poder de Deus jamais mudará! Ele podia confiar que dentro do projeto soberano do Senhor, algo só lhe aconteceria por permissão de Deus; e ainda que acontecesse, isso contribuiria de algum modo para o seu bem (Rm 8.28).

Passado, presente e futuro. Toda sua vida está nas mãos do Senhor!

Deus te abençoe!