Estudos bíblicos diáriosDevocionais
BUSCA POR DEVOCIONAIS
PALAVRA-CHAVE
AUTOR
TÍTULO
BASE BÍBLICA
DATA DE PUBLICAÇÃO
Entre
e
POR ORDEM ALFABÉTICA
A B C D E F G H I J K L M N
O P Q R S T U V W X Y Z #

Devocionais


Pastor Sérgio Fernandes
 Palavra Que Transforma

A condenação na ótica de Cristo

  |  Pastor Sérgio Fernandes

João 3:18 - Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

O erro de todo legalista e de todo o fariseu era a de alinhar a lei de Deus por baixo. O que isso significa? Eles procuravam reduzir o valor e o rigor da lei a um nível em que pudessem observá-la e, uma vez obtendo essa condição, assumiam uma postura soberba e de superioridade com relação aos demais.

Jesus abominava esse comportamento e erguia sua voz contra ele com veemência. O Mestre, que conhece os corações humanos (Mc 3.5), indignava-se em observar que os homens haviam tornado a fé um meio de opressão. Por isso, durante seu ministério, Ele enfatizou sua boa vontade em atender o mais vil pecador, pois Ele próprio não veio para condenar o mundo, mas para salvá-lo (Jo 3.17). Toda a humanidade já está condenada pelo pecado. Ela não precisa de mais condenação, ela precisa de salvação (Jo 3.18).

------------------------------------------------

CONHEÇA MEU CANAL NO YOUTUBE.

Vídeos, devocionais, estudos e pregações

https://www.youtube.com/user/pastorsergiofernande?sub_confirmation=1


Pr. Olavo Feijó
 Gotas Bíblicas

As Autoridades Vêm de Deus

  |  Pr. Olavo Feijó

Romanos 13:1 - ¶ Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus.

A afirmação do apóstolo Paulo é definitiva: “Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus: as autoridades que existem foram por Ele estabelecidas” (Romanos 13:1).

E se a autoridade governamental não se submete ao pode de Deus e se proclama superior ao único Senhor? Derrubamo-la pela revolução armada, usando os mesmos recursos injustos com que ela oprime os cidadãos? Paulo diz que não. E, quando volta ao assunto, escrevendo a Timóteo, revela a solução bíblica para estabelecer a justiça divina, todas as vezes que os governantes humanos usam um poder que não lhes pertence, Ele nos ensina que usemos o poder da oração, da proclamação de que o julgamento e a punição dos ditadores é prerrogativa exclusiva do Senhor da criação. “Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos reis e por todos que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade” (I Timóteo 2:1-2).

A arma poderosa e transformadora, à disposição dos cidadãos oprimidos pela corrupção dos que têm autoridade é, definitivamente, a oração. Porque quem ora biblicamente proclama sua submissão ao Senhor Todo-poderoso. Enganam-se aqueles que minimizam o poder da oração: orar sem a motivação da obediência consciente à direção do Senhor é o mesmo que não orar. Acreditar no poder da oração é viver com a cosmovisão revelada por Isaías: “Porque Eu, o Senhor, amo a justiça e odeio o roubo e toda a maldade” (Isaías 61:8). É hora de sermos instrumentos do Senhor, no império da corrupção que estamos vivendo.