Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #

Toda criatura...

  |  Pastor Sérgio Fernandes

Marcos 16:15 - E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.

É comum para nós que evangelizamos o questionamento sobre quem deve ser evangelizado. Às vezes nos assustamos com algumas pessoas! O histórico delas nos apavora, e pensamos: será que esta vida poderá querer alguma coisa com Jesus?

Nós, crentes em Cristo, precisamos entender que Deus não enxerga o mundo como nós enxergamos. Nós vemos o mundo como ricos, pobres, negros, brancos, punks, emos, skinheads, roqueiros, pagodeiros e outros. O Pai Celestial não vê assim! Ele vê salvos e vê perdidos; santos e pecadores. Deus é absoluto! Ou a pessoa é salva ou não é! Não há neutralidade no reino espiritual, ou estamos do lado de Deus, ou contra Ele.

Quando assumimos essa visão, a obra de evangelização se torna mais fácil. Entendemos o desejo do Criador em salvar a todos e nos empenhamos em fazer isso acontecer. Mesmo esse familiar que se enveredou por esse caminho tão terrível poderá se salvar, se você se empenhar em lhe apresentar o evangelho e lhe conduzir ao Senhor.

Não desista de ninguém!

Deus te abençoe!

Súplica por todos os santos

  |  Pr. Olavo Feijó

Efésios 6:18 - Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,

Orar é uma atividade considerada essencial, na dinâmica da saúde do cristão. Ao ponto de Paulo nos advertir: “Orai sem cessar". Escrevendo aos Efésios, o apóstolo nos chama a atenção para um dos detalhes da oração bíblica: “Orando em todos o tempo, com toda a oração e súplica no Espírito – e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos” (Efésios 6:18).

Quando oramos, entramos em comunhão com nosso Pai celestial. E, porque Ele é Pai de todos nós, não faz sentido praticar a oração de maneira egocêntrica, como se nós fôssemos o único discípulo do Senhor. O ensino de Paulo nem é que devamos orar por alguns dos nossos irmãos, principalmente aqueles que frequentam o nosso grupo. A recomendação paulina é universal: “por todos os santos”. Não orar por todos os outros discípulos de Jesus é comportamento antibíblico.

O exemplo foi dado por Jesus, quando orou por todos os Seus discípulos: “Não peço somente por ele, mas também em favor das pessoas que vão crer em Mim, por meio da mensagem deles” (João 17:20). Há um sem número de discípulos que oram por nós – sem o sabermos, somos abençoados porque eles suplicam por nós. Somos um grande corpo em Cristo, nos revelou Paulo. Cada parte depende de todas as outras. Suplicar por todos os santos é levar a sério a unidade orgânica da universal família de Cristo.