Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #

Entre o semear e o ceifar

  |  Pr. Olavo Feijó

Gálatas 6:7 - Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

O apóstolo Paulo acertou essencialmente, quando salientou a importância de uma boa semente, na semeadura. “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer. Porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:7).

O Senhor Jesus, ao contar a Parábola do Semeador, ensinou-nos que não basta semear, se queremos boa colheita. Antes de obter boa colheita, nós, os semeadores, precisamos selecionar um solo de boa qualidade nutritiva; condições de rega para as necessidades químicas das plantas; vigia constante para eliminar as pragas e os animais que comem as plantas tenras...

Até chegar à colheita, atividades diferentes, mas interdependentes, devem acontecer. Isto nos é ensinado por Jesus: “Assim, é verdadeiro o ditado – Um semeia e outro colhe” (João 4:37). Semear o Reino de Deus, então, é trabalho de comunidade. De igreja formada pelos discípulos do Cristo. Por isso, nossa oração, ao cuidar da semeadura e da ceifa, deveria ser: “ensina-me, Senhor, qual é a especialização que Tu me deste, no complexo trabalho do Reino. Ao mesmo tempo, mostra-me como trabalhar, cooperativamente, com meus irmãos da Seara”.

Selo e Penhor

  |  Pastor Sérgio Fernandes

2 Coríntios 1:22 - O qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações.

Quando fazemos uma viagem (e eu amo viajar), ao colocarmos nossas malas dentro do ônibus, é comum ser colada uma etiqueta em nossa bagagem, para identificar que ela nos pertence. Isso evita que as bagagens sejam trocadas quando o veículo nos entregar em nosso destino.

Cada um de nós, quando nos convertemos a Jesus, fomos também selados pelo Espírito Santo (Ef 1.13). Esta marca espiritual, deixada em nós pelo Espírito, identifica que somos propriedade de Deus. Ninguém pode mexer em nossa vida sem que nosso dono, permita. Isto é Consolador, pois todas as vezes que identificarmos que o adversário tenta destruir nossa fé, sabemos que o Pai está permitindo essa ação e por certo nos dará todos os recursos que precisamos para vence-lo!

A presença do Espírito é também nosso penhor. Quando ficamos com alguma dívida, e precisamos pagá-la, deixamos um penhor para a pessoa, para que esta nos dê o prazo necessário para saldar o débito e reavermos o que é nosso. Cristo deixou uma promessa, de que viria nos buscar para estarmos com Ele (Jo 14.1-3). Enquanto Ele não a cumpre, Ele nos deixou o Espírito como penhor. Por isso, todas as vezes que sentir o Espírito se movendo dentro de você, é como se Jesus lhe dissesse: “Não me esqueci da promessa! Em breve voltarei para te buscar”.

Ele não se esqueceu de você! Deus te abençoe!

Deus te abençoe!