Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
A Prática Constante de Jó  |  Pr. Olavo Feijó

1:5 - Sucedia, pois, que, decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó, e os santificava, e se levantava de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Talvez pecaram meus filhos, e amaldiçoaram a Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente.

O escritor do livro de Jó o apresente com duas características : ele era o homem mais rico do Oriente; ele orava todas as madrugadas, em favor de seus filhos. “Essa era a prática constante de Jó.” ( Jó 1 : 5 )

Satanás odiava Jó, por causa de sua fidelidade ao Senhor e de suas práticas diárias de piedade. Como o diabo não é onisciente ( nem onipotente ) , ele garantiu que Jó era fiel simplesmente porque recebia muitas bênçãos de Deus. Este detalhe é interessante porque, ainda hoje, existe um grande número de crentes e de pregadores que ensina que nós obrigamos o Senhor a nos abençoar, quando somos constantes em nossas práticas religiosas.

O objetivo do livro de Jó é denunciar essa teologia da barganha religiosa sugerida pelo inimigo. Para ensinar a Satanás e aos seguidores da postura da barganha, o Senhor permitiu que uma série de provações acontecesse na vida de Jó. No final do livro, ficou provada a espiritualidade do patriarca, independentemente das bênçãos recebidas. Mais ainda, ficou provado o ensino bíblico de que o Senhor é soberano sobre Satanás e que, quando necessário, Ele usa provações e até tentações para desenvolver e fortificar a vida espiritual dos Seus filhos. Este é o ensino de Jesus, dizendo que os crentes recebem tribulações advindas dos Seus inimigos. Escrevendo aos Romanos, Paulo resume : “todas as coisas contribuem, conjuntamente, para o bem daqueles que amam a Deus”.