Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Aquele Que Cristo Ama Adoece?  |  Pr. Olavo Feijó

João 11:2 - E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com ungüento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo.

Duas coisas ficaram bem claras, na mensagem que Marta e Maria mandaram a Jesus: “Suas irmãs mandaram-lhe dizer – Senhor, está enfermo aquele que Tu amas” (João 11:2). Primeira: Lázaro estava doente. Segunda: Jesus amava Lázaro.

O raciocínio daqueles que só aceitam o Evangelho se ele for milagreiro é muito simples. E, talvez, simplório. Dizem: a Bíblia nos afirma que o Senhor é onipotente. E a Bíblia afirma, também, que o Senhor nos ama intensamente. Ora, se nós humanos, apesar de nossas limitações, fazemos o possível e o impossível para evitar o sofrimento daqueles que amamos, o que impede o Senhor de fazer o mesmo?

Não existe nada que impeça o Senhor de realizar seus bons propósitos para conosco. O que existe é a nossa limitação natural, que nos impede de perceber os objetivos do Senhor, quando permite que soframos, em função de enfermidade. Não falta um grande contexto bíblico que afirme, e que reafirme, a divina estratégia que se especializa em planejar bênçãos significativas para nós os cristãos, através do instrumento chamado provação. Um dos instrumentos divinos de provação é, notadamente, a doença. Consequentemente, a Bíblia declara: Primeiro, que Cristo nos ama. Segundo, exatamente porque Ele nos ama e quer nos abençoar, Ele permite nossa doença. No caso de Lázaro, a bênção de Cristo não foi a cura da doença. Foi apenas, sua ressurreição.