Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Jesus e o desânimo dos discípulos  |  Pr. Olavo Feijó

João 20:29 - Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram.

Os discípulos de Jesus não podiam ficar mais arrasados do que ficaram, após a crucifixão do amado (e poderoso) Mestre. Como explicar a si mesmos aquele espetáculo de dor e de revolta, obviamente destruidor dos ensinos e das obras do Nazareno? Como se diz, hoje em dia, “contra fatos, não há argumentos”. Mais do que o espetáculo da injustiça, a cruz que imobilizou o Cristo proclamou a vitória das forças malignas das trevas.

Se a narrativa de Lucas tivesse parado no espetáculo do Calvário, o desânimo dos discípulos estaria justificado. Aquela cruz testemunhava a morte de uma esperança milenar, pregada por todos os grandes profetas de Israel e de Judá...

Desânimo não combina com fé. Por isso, quando o Jesus ressuscitado se apresentou ao grupo completo dos apóstolos, propositadamente se dirigiu ao relutante Tomé. “Venha aqui: toca minha cicatrizes nas mãos, nos pés, no meu peito. Não sejas incrédulo, creia em Mim!”. Após a declaração enfática de Tomé, aceitando a divindade do Senhor, Jesus proclamou: “Você crê porque Me viu. Benditos aqueles que não Me viram e, mesmo assim, creem” (João 20:29). Nós somos o resultado da bênção do Cristo sobre os que O aceitam, apesar de não O verem.