Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
A Angústia dos Justos  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 37:39 - Mas a salvação dos justos vem do SENHOR; ele é a sua fortaleza no tempo da angústia.

O salmista baseou-se na sua própria experiência e na experiência de várias pessoas tementes a Deus, quando exclamou: “A salvação dos justos vem do Senhor; Ele é a sua fortaleza no tempo da angústia” (Salmos 37:39).

Uma das coisas que mais desanimam o cristão que esforça para ser fiel ao Senhor é a experiência da angústia. O sentimento de angústia é um mal crescente, que pode ficar avassalador. Ele é um misto de prostração, de ansiedade, de revolta, de sofrimento. Sua vivência é especialmente dolorosa quando começa a desenvolver uma sensação de abandono, de “não tem jeito”.

Crente pode experimentar angústia? Pode e experimenta. E não necessariamente porque se afastou do Senhor ou incorreu em pecado. A Bíblia, em várias ocasiões, descreve a angústia dos “justos”. No seu cômputo geral, o ensino bíblico diz que o Senhor usa o mal da angústia para, finalmente, fortalecer a vida espiritual dos que O seguem. Os bons crentes, quando assaltados pela angústia, agarram-se com o Senhor, de uma forma intensa e definitiva – de uma maneira que não acontece, quando tudo é tranqüilidade.

Daí o testemunho do salmista: “o Senhor é a salvação e a fortaleza dos justos no tempo da angústia”.