Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Aconteceu para a glória de Deus  |  Pr. Olavo Feijó

João 9:3 - Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.

Há coisas, na Bíblia, que desafiam nossas necessidades lógicas. Uma delas é a revelação de que o Senhor tem autoridade sobre tudo e sobre todos, no nosso mundo conhecido. Uma afirmação assim absoluta incomoda a infraestrutura de alguns sistemas teológicos, ou de algumas comunidades religiosas, estudados pela história da religião. Para alguns estudiosos, Deus é o Senhor do bem e, por causa disso, nunca deverá ser relacionado com o problema do mal.

O episódio da cura de um cego de nascença, realizado por Jesus, difere dos Seus outros milagres por causa da explicação dada por Ele. “Ao passar, Jesus viu um cego de nascença. Seus discípulos lhe perguntaram – Mestre, quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego? Disse Jesus: Nem ele, nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a glória de Deus se manifestasse na vida dele” (João 9:1-3).

A resposta de Jesus nos autoriza a concluir que a vontade de Deus, para se manifestar, independe das circunstâncias deste mundo. O Senhor revela Sua vontade e Seu poder utilizando dados e fatos que, na nossa ignorância e limitação, nunca demonstrariam relação com Suas características e Seu poder. Porque, se Ele permitiu o nascimento de uma pessoa cega para, eventualmente, mostrar-lhe Sua misericórdia e Seu poder, limitar as áreas de atuação da Sua providência não tem base bíblica. Por isso, Paulo escreveu: “Todas as coisas contribuem, conjuntamente, para o bem daqueles que amam a Deus” (Romanos 8:28). Para completar, lembremo-nos que o Senhor usou Ciro, um rei não judeu, para libertar Seu povo do cativeiro babilônico (Isaías 45:1). Todas as coisas, realmente, contribuem para a glória e o cumprimento da vontade de Deus.