Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Meu corpo: templo ou vergonha?  |  Pr. Olavo Feijó

Gênesis 2:25 - E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.

Ao escrever o livro de Gênesis, Moisés nos informou que o primeiro casal, no Jardim do Éden, vivia desprovido de roupa. A nudez não lhes era motivo de mal-estar: “O homem e sua mulher viviam nus e não sentiam vergonha” (Gênesis 2:25).

Disse Moisés, também, que a desobediência de Eva e de Adão, já prevista como possível, não invalidou o projeto cósmico do Senhor. A desobediência humana apenas trouxe para o nível da história, a dimensão básica do Criador: Seu amor por nós (João 3:16). Nosso corpo biológico, revelou-nos Paulo, foi concebido para ser o “templo do Espírito Santo, que habita em nós” (I Coríntios 6:19), desde antes do pecado e da queda.

A narrativa da nossa criação tem um objetivo, na Bíblia. De que maneira usaremos esta incompreensível complexidade, que é o corpo que Deus criou? Podemos ser apenas um boneco feito de barro. Ou podemos escolher o significado divino do “sopro da vida”, que apenas o Criador pode instilar em nós. A escolha, então, é nossa: queremos realmente viver de acordo com o projeto cósmico do Criador? Paulo diz que o caminho é aceitar em nós o senhorio de Jesus, o Cristo. “A salvação é pela fé e não pelas obras, para que ninguém se glorie”.