Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
A oração do aflito  |  Pr. Olavo Feijó

Tiago 5:13 - Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.

Os melhores dicionários definem “aflição” como um sentimento angustiante. Escrevendo o final da sua Carta, Tiago nos ensina sobre o melhor remédio, quando a aflição nos atinge. “Está alguém entre vós aflito? Faça oração. Está alguém alegre? Cante louvores” (Tiago 5:13).

O relato mais dramático sobe o impacto da aflição na vida espiritual é aquele que nos descreve a angústia de Jesus, no Jardim do Getsêmani. Ao chegar ao jardim, Jesus revelou a Seus discípulos a profundidade da sua aflição: “A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal” (Marcos 14:34). A atitude proposta para Si mesmo e a Seus discípulos, diante de tamanho sofrimento foi “oração” – “Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O Espírito está pronto, mas a carne é fraca” (verso 38).

Por que oração é o antídoto da aflição? Porque ambas as posturas são profundas e poderosas. A alma aflita sofre tanto, que chega a “suar sangue”... Por isso, se não recorremos a Deus, em oração, facilmente “caímos em tentação”. Na oração, não somente clamamos ao Senhor – na oração, temos a possibilidade de ouvir o Senhor. A Bíblia é o livro que nos ensina a orar, não somente pelos preceitos, como também pelos exemplos. “A oração de um justo é poderosa e eficaz” (Tiago 5:16). Como “filhos de Deus em Cristo Jesus” temos um privilégio: “ O Espírito intercede por nós”! (Romanos 8:27).