Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Ou Deus, ou nada  |  Pr. Olavo Feijó

Deuteronômio 4:29 - Então dali buscarás ao SENHOR teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma.

Após uma peregrinação de quarenta anos, em um deserto escaldante, o povo hebreu atravessou o Rio Jordão e contemplou a “terra prometida” desde os tempos do pai Abraão. Foi neste lugar que Moisés mandou o povo nunca se esquecer de que fizeram um pacto com Jeová. A parte contratual do Senhor seria a de sustentar abundantemente Seu povo – o qual, por seu lado, deveria ser sempre fiel ao Senhor, servindo-o como a um Deus exclusivo. Ao chegar a este ponto, Moisés afirma o óbvio: ou fidelidade a Deus Jeová, ou autodesestruturação e extermínio. “Lá, na terra prometida, vocês buscarão o Senhor Deus, mas só O encontrarão, se O buscarem de todo o coração e com toda a alma” (Deuteronômio 4:29).

Deus não nos propõe um relacionamento, na base do mais ou menos. Nós, humanos, porque vivemos em função dos nossos medos, de nossa ignorância e de nossas vaidades, constantemente desfiguramos os mandamentos de Deus. Ora acrescentamos coisas nossas, ora eliminamos itens escritos por Deus.

Porque nossas versões do Senhor se tornam coisas absurdas e incongruentes, constantemente as rejeitamos, sob a desculpa de que Deus exige de nós posturas que não fazem sentido. De fato, nossas versões do Senhor não podem mesmo fazer sentido. Sigamos, então, a orientação de Moisés: somente se relaciona com o Senhor aquele que O procura “de todo o coração e com toda a alma”. Esta é a postura bíblica: ou Deus, ou nada!