Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
O Senhor ouviu o meu choro  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 6:8 - ¶ Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniqüidade; porque o SENHOR já ouviu a voz do meu pranto.

Prisioneiros de nossas próprias limitações de seres humanos, nada sabemos do significado real das provações que Deus permite. Nem sequer dos livramentos, igualmente reais, providenciados pelo Senhor para a nossa existência. Por isso, para nós é muito difícil acreditar na declaração do salmista Davi: “Afastem-se de mim todos aqueles que praticam o mal: porque o Senhor realmente já ouviu o meu choro” (Salmo 6:8).

É preciso salientar que as lágrimas de Davi não eram apenas a expressão de um Espírito manhoso.. o seu choro, principalmente no isolamento da noite, chegava a encharcar de lágrimas a própria cama! Em outras palavras, o rei salmista sóbria exatamente como nós sofremos. Seu desamparo tinha as dimensões malvadas do nosso sentimento de impotência, quando os problemas se avolumam e vemos fechadas todas as portas que atribuímos a Deus. As dificuldades crescem, enquanto as soluções se nos afiguram cada vez mais distantes ou inexistentes.

O que o choro de Davi teve de especial, ao ponto de ele sentir a certeza da atenção solucionadora do Pai? P salmista não nos revela. O que ele proclama, entretanto, é a realidade incrível da assistência de Deus. O Pai de Davi também é o nosso Pai. O ouvido do Pai de Davi é o mesmo que ouve o nosso choro. Quando será a nossa vez? Quando, finalmente, nossos olhos, “consumidos de tristeza”, sentirão o alívio da ação do Santo Espírito? Apressa, Senhor, a chegada da manhã, quando Tua alegria dará sentido à fragilidade da minha fé. Quando os meus olhos brilharão de novo, por causa da potência real do Teu abraço solucionador!