Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Ímpios, pecadores, escarnecedores  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 1:1 - ¶ Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

Queiramos ou não, sofremos influência do ambiente humano no qual vivemos. A influência pode ser positiva e pode, também, ser muito negativa. Por isso, logo no seu início, o livro dos Salmos declara: “Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores” (Salmo 1:1).

Alguns estudiosos do assunto afirmam que fazer o bem dá muito mais trabalho, do que fazer o mal. Fazer o mal seria mais fácil porque não exige disciplina pessoal e determinação. A postura do comportamento construtivo quase sempre requer nadar contra a corrente e isto, como nós sabemos, dá um grande cansaço. Alguém chegou a dizer que o caminho melhor para fazer o mal é a decisão de nunca fazer nada. É a indiferença, irmanada com a falta de sensibilidade e de compromisso com o bem comum. Bons representantes deste grupo, diz o salmista, são os ímpios, os pecadores e os escarnecedores.

Há duas afirmações de Paulo que, se levadas a sério, nos livram de viver negativamente. A primeira recomendação do apóstolo declara que o cristão não deve se conformar com os valores do mundo antibíblico (Romanos 12:2). Seu segundo conselho, bem mais difícil, é “não se deixar vencer pelo mal, mas vencer o mal com o bem” (Romanos 12:21). Evitar o mal é bom. Fazer o bem, entretanto, é coisa muito melhor – fazer o bem é o resultado do nosso amor por Cristo e da nossa obediência aos Seus mandamentos.