Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Consequências da obediência  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 34:9 - Temei ao SENHOR, vós, os seus santos, pois nada falta aos que o temem.

Uma das traduções de “temer” é “obedecer”. Por isso, o Salmo 34 pode ser lido assim: “Obedecei ao Senhor, vós os Seus santos, pois não sofrem de necessidade aqueles que O obedecem” (Salmo 34:9).

O ensino bíblico sobre a vida cristã não tem nada de mágico, de “triunfalista”. Pelo contrário, todos os escritores da Bíblia viveram as “tribulações”, sobre as quais Jesus nos alertou. Neste contexto, a promessa de “nada nos faltará”, do Salmo 23, admite a seguinte redação: “O Senhor é meu Pastor e eu sempre terei aquilo que me seja necessário”. Já avançado em anos, o próprio Davi retoma o problemas e escreve, como testemunho pessoal: “Já fui moço e, agora, sou velho: mas jamais vi o justo desamparado... (Salmo 37:5).

Expliquemos o termo “triunfalista”. Parece que o grande contexto bíblico não prega riquezas do mundo, como retribuição divina àqueles que procuram obedecer ao Senhor. Mais ainda, cristão que vive no mundo, além de provações, enfrenta tentações, como Paulo escreveu aos Coríntios (I Coríntios 10:13). Neste caso, assim coo Cristo nos garante Sua vitória, o Senhor também nos assegura “livramento, de sorte que a possais suportar”. Vale a pena, então, por em prática a Bíblia, como postura de obediência e fé em Cristo. Tentar obedecer ao Senhor, mesmo não tendo abastança, tem sido e sempre será nossa garantia de sustento do Senhor nas nossas necessidades básicas!