Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Senhor, fortaleza minha  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 18:1 - ¶ [Para o músico-mor: salmo do servo do SENHOR, Davi, o qual falou as palavras deste cântico ao SENHOR, no dia em que o SENHOR o livrou de todos os seus inimigos e das mãos de Saul. E disse:] Eu te amarei, ó SENHOR, fortaleza minha.

O rei Davi foi a pessoa certa para nos recomendar dependência de Deus. Desde antes do seu reinado, não faltaram inimigos para o destruir. Dentro e fora do seu palácio. Dentro e fora da sua família. Daí o início dos seu salmo: “Eu te amarei de coração, ó Senhor, fortaleza minha” (Salmo 18:1).

O salmista usou duas expressões bem fortes e vívidas. Olhando para os perigos do mundo e para a proteção de Deus, Davi chamou o Senhor de “fortaleza minha”. Fortaleza não é um mero escudo, parte da armadura. O termo identifica uma construção inteligente, detalhada e poderosa. Só constrói fortaleza aquele que reconhece o extremo perigo do inimigo. Dizer que o Senhor é “minha fortaleza” significa ter uma visão realista dos perigos e das forças maléficas que nos cercam. O cristão não deve ser ingênuo. Vivemos em um mundo que nos odeia e rejeita.

A segunda imagem forte de Davi é “amar de coração”. Ser cristão é investir o melhor das próprias forças espirituais. É um “salto de fé”. A declaração positiva de Jesus é que o discípulo que O obedece não deve “olhar para trás””. Cristão pela metade é um “não cristão”. Cristão é aquele que ama a Cristo de todo o coração.