Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Ter pouco, mas com paz de espírito  |  Pr. Olavo Feijó

Eclesiastes 4:6 - Melhor é a mão cheia com descanso do que ambas as mãos cheias com trabalho, e aflição de espírito.

O autor de Eclesiastes já previra o perigo do consumismo e do acúmulo de bens. “É melhor ter um pouco numa das mãos, com paz de espírito, do que estar sempre com as duas mãos cheias de trabalho, tentando pegar o vento” (Eclesiastes 4:6).

Vivemos em um mundo cheio de egoísmo, de inveja, de insatisfação. A prosperidade dos outros diminui nossa autoestima. Quando não conseguimos aquilo que achamos ser nosso por direito, nossa reação é a de sermos injustiçados. Eventualmente, depois de fazer uma lista das coisas ruins que nos acontecem, sempre chegamos ao ponto da depressão espiritual. E choramos dentro de os, achando que até o Senhor nos abandonou.

A Bíblia nos encoraja dizendo: “em tudo dai graças”. Dar graças na abundância e dar graças quando os bens são reduzidos. É isto que Eclesiastes quer dizer, quando acrescenta “paz de espírito”, no contexto das riquezas e propriedades. Paz de espírito é uma consequência do reconhecimento de que Deus sempre está do nosso lado, com muito ou com pouco. Qualquer um, com um mínimo de experiência bíblica, descobre que as dádivas do Senhor permanecem e garantem nossa saúde e nossa alegria. Nada de errado em ter muito, desde que esta abundância não interfira em nossa vida. Nada de errado em ter pouco, principalmente se isto nos ajuda a depender mais de Deus.