Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Temos sede de Deus?  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 42:1 - ¶ [Masquil para o músico-mor, entre os filhos de Coré] Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!

Deus não deve ser, para nós, apenas um bom amigo, com quem falamos de vez em quando. O Senhor é uma necessidade essencial. Para deixar a coisa bem clara, Jesus afirmou: “Sem Mim nada podeis fazer “ (João 15:5). A postura do cristão convicto, então, deve ser como a do salmo dos coraítas: “Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por Ti, ó Deus” (Salmo 42:1).

O cardápio de comidas e bebidas que o mundo nos oferece é variado e atraente. Na hora em que são ingeridos, provocam reação de bem-estar, de satisfação. São com os doces e as frituras: sempre corremos o perigo de nos empanturrar deles. E, apesar das recomendações dos especialistas, quanto aos problemas que nos causam, continuamos preferindo o prazer, ao invés de levarmos a sério o bom senso.

Muitos de nós só tomamos jeito quando consequências tipo mau colesterol já invadiram nosso sistema e já mandaram os primeiros sinais de perigo. O Senhor permite a infantilidade da nossa imaturidade espiritual. Ele permite o “faz de conta” de nosso cardápio religioso. Porque, na Sua bondade, Ele abre os nossos olhos, quando a enfermidade espiritual nos ataca. Nestas horas, o Espírito de Cristo nos acode e nos injeta a consciência de que Deus é essencial. Nossa oração deve ser como a do salmista: que aprendamos, com a misericórdia do Cristo, a fazer da comunhão com o Senhor, nossa nutrição regular. Todos os dias.