Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
O odre de Deus  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 56:8 - ¶ Tu contas as minhas vagueações; põe as minhas lágrimas no teu odre. Não estão elas no teu livro?

Somos, um pouco, como o salmista. Às vezes, quando o sofrimento é muito grande, clamamos: “Até quando, Senhor, será que Te esqueceste de mim?”. Há ocasiões, porém, que nem mesmo nossas lágrimas nos impedem de ver a ação do Senhor. “Contaste os meus passos, quando sofri perseguições. Recolheste as minha lágrimas no Teu odre – não estão elas inscritas no Teu livro?” (Salmo 56:8).

Lágrimas são o sofrimento escorrendo, brotando dos nossos olhos. Elas acontecem no fundo de nossa alma, quando somos agredidos pelas experiências que nos parecem injustas, que causam feridas onde havia saúde. Nossas lágrimas mais doridas, disse o salmista, somente são entendidas e ouvidas pelo amor restaurador de nosso Deus.

Temos o direito de chorar. Mais ainda, temos o direito ao choro da revolta e do protesto. O que não temos direito é à postura de fingir que tudo está bem. Jesus garantiu que Ele está à porta do nosso coração. E que Ele bate, esperando que, livremente, O convidemos para entrar. E para chorar conosco, como Ele fez com Marta e Maria. O Senhor tem um odre, um vaso especial para guardar o perfume de nossa alma. Principalmente, quando a única coisa que temos de especialmente nossa são as nossas lágrimas...