Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Eu quero: você quer?  |  Pr. Olavo Feijó

Marcos 10:51 - E Jesus, falando, disse-lhe: Que queres que te faça? E o cego lhe disse: Mestre, que eu tenha vista.

Bartimeu era cego e vivia de esmolas, sentado à entrada da cidade de Jericó. Jesus saía da cidade, no meio de uma multidão. Assim que o cego se informou de que o famoso pregador “filho de Davi” estava passando por ele, gritou pedindo ajuda de Cristo. A reação do Mestre foi: “Perguntou Jesus – O que é que você quer que Eu faça? – Mestre, eu quero ver de novo, respondeu ele. – Vá: você está curado porque teve fé! – afirmou Jesus. No mesmo instante, Bartimeu começou a ver de novo e foi seguindo Jesus pelo caminho” (Marcos 10: 51-52).

Pode parecer abusar do óbvio o perguntar a um mendigo cego qual tipo de ajuda ele está querendo. Por outro lado, porém, o clamor do cego foi um tanto vago: “tem misericórdia de mim...”. E se Jesus respondesse ao pé da letra e, simplesmente dissesse: “Fica tranquilo, Bartimeu, Eu tenho misericórdia de você, como você me pediu”. E, disto isto, continuasse a Sua caminhada, dando o caso por encerrado? Não foi uma excelente ideia, então, trazer o diálogo às claras e dar a Bartimeu a chance de esclarecer sua postura real, com relação a Jesus?

Nem todos somos iguais. Sentados ao nosso lado, durante um culto da nossa congregação, encontram-se irmãos carregando as mais diferentes expectativas, com ralação ao Senhor. Por isso, o Cristo nos obriga a um exame de nossa própria fé, fazendo a profunda pergunta: “Afinal de contas, que é que está faltando, no seu crescimento espiritual?”. O Senhor quer nos ajudar. Será que nós queremos o tipo de ajuda que Ele está pronto a nos dar?