Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Por que Jesus orava?  |  Pr. Olavo Feijó

João 17:2 - Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste.

Jesus nos ensina que orar nada tem a ver com o processo de requerer de Deus bênçãos e vantagens. Vale a pena relembrar Sua oração, registrada pelo evangelista João: “Pois Tu deste ao Teu Filho autoridade sobre toda a humanidade, para que conceda a vida eterna a todos os que Lhe deste” (João 17:2).

Jesus “esvaziou-se da Sua glória eterna para descer à dimensão temporal da criação e cumprir a obra da nossa restauração (Filipenses 2:6-8). Mesmo Auto-limitado, por causa da Sua encarnação, Jesus não perdeu Seu poder de Deus eterno. Por isso, o exercício da oração nunca foi, para Jesus, a prática de buscar bênçãos. Oração, no ministério terreno de Jesus, foi principalmente Sua lição de que “vida eterna” é comunhão regular com Deus, pela instrumentalidade do Filho Unigênito.

Por que devemos orar? Essencialmente, porque, na prática da oração, conversamos com o Pai eterno, que nos adotou como Seus filhos, pela instrumentalidade do Cristo, Seu Filho Unigênito. No nosso caso, em especial, orar é alimentar nossa dimensão de tempo, com os recursos eternos da graça de Deus em nós.