Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Futuro de vacas magras  |  Pr. Olavo Feijó

Gênesis 41:36 - Assim será o mantimento para provimento da terra, para os sete anos de fome, que haverá na terra do Egito; para que a terra não pereça de fome.

Gênesis nos conta, através da história de José do Egito, sobre o primeiro caso de administração pública e de macroeconomia. “Esse estoque servirá de reserva para os sete anos de fome que virão sobre o Egito, para que a terra não seja arrasada pela fome” (Gênesis 41:36).

Períodos de seca e de fome não eram fatos raros no oriente. Quando havia abundância de colheita, o natural era comemorar com refeições fartas e festivas. Já no período de seca, as pessoas e o gado comiam até que os grãos acabassem. Depois disto, todos enfrentavam fome. Todos estavam acostumados com os caprichos das chuvas e da estiagem. Nunca ninguém percebeu alguma maneira de se beneficiar do comportamento meteorológico...

A interpretação dos sonhos do faraó, disse José, foi uma revelação dada por Jeová. O que não ficou muito claro, na narrativa, é se o plano para a administração econômica da alternância das colheitas foi uma ideia da parte do próprio José. Não deve haver dúvida, porém, quanto à inspiração de Deus, no conjunto geral do problemas. Vale a pena, então, perguntar: Deus se preocupa com os altos e baixos da nossa vida econômica e financeira? José disse que sim.