Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Não desprezar os começos humildes  |  Pr. Olavo Feijó

Zacarias 4:10 - Porque, quem despreza o dia das coisas pequenas? Pois esses sete se alegrarão, vendo o prumo na mão de Zorobabel; esses são os sete olhos do SENHOR, que percorrem por toda a terra.

Libertado do exílio, o povo de Jerusalém se perguntava se a capital voltaria a ter o seu grande Templo. Quando viu Zorobabel encarregado da sagrada construção, mas poucos materiais, a população começou a desconfiar do projeto. Foi neste ambiente que o Senhor mandou Zacarias anunciar: “Os que não deram valor a um começo tão humilde vão ficar a alegres quando virem Zorobabel terminando a construção do Templo” (Zacarias 4:10).

A incredulidade do povo de Judá, quando se deu conta de que um templo suntuoso, só estava contando com migalhas, no seu início, foi uma postura de realismo. A história do famoso Templo de Salomão fornecia informações detalhadas sobre a quantidade e a qualidade dos recursos acumulados pelo rei Davi, antes até da entronização do seu filho. Será que Zorobabel sabia da história do Templo?

O objetivo de Jeová, na construção do Templo de Zorobabel, foi renovar a fé do Seu povo. Isto ficou bem claro na narrativa do profeta Zacarias: tudo foi obra de Deus.. a permissão dos setenta anos de cativeiro foi obra divina. O retorno para a Terra Prometida continuou a linha do senhorio de Jeová. A reconstrução do Templo e, depois, das muralhas, sob a liderança de Neemias, tudo foi expressão do poder de Deus. O registro de tudo isso, no livro do profeta Zacarias, deve ser lido por nós com a mesma postura: não importam quão humildes sejam os recursos de que dispomos. O importante é confiar que o Senhor já desenhou as plantas e já providenciou os recursos necessários. Como sempre, a única coisa a acrescentar é a nossa confiança Nele, trabalhando com a certeza de que, no final, nossa obra será concluída. Será funcional. Será bela.