Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
“Num sonho, muito sofri”  |  Pr. Olavo Feijó

Mateus 27:19 - E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele.

Em pleno julgamento de Jesus, a esposa de Pilatos mandou-lhe um recado urgente: “E estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer – Não entres na questão deste justo, porque num sonho muito sofri por causa dele” (Mateus 27:19).

O sonho da esposa de Pilatos ilustra uma das funções do sonho. Enquanto o consciente dorme, o inconsciente continua ativo – e manda mensagens, quase sempre simbólicas, relacionadas com nossas experiências marcantes no transcorrer de nossa história de vida. Não é de estranhar, então, que sonhemos com luzes intensas e bonitas, quando começamos a nos cansar com incertezas que exigem nossa tomada de decisão. Neste caso, para interpretar o sonho, é preciso integrá-lo nas vivências e questionamentos da pessoa que sonha.

Mas há também o sonho profético, que é usado pelo Senhor, quando pretende nos preparar e nos ajudar a inserir nossa história pessoal dentro do quadro maior dos propósitos de Deus. Na narrativa bíblica, o sonho profético ocorre muito mais vezes do que os sonhos com outra função. Há, porém, um denominador comum: como Deus é o Senhor absoluto da nossa vida inconsciente, é sempre conveniente procurar, na Bíblia e nas orações, qual a mensagem divina para nós, no conteúdo de um sonho que experimentamos. Segundo a Bíblia, Deus é o Senhor também dos nossos sonhos.