Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Dá-me Um Sinal da Tua Bondade  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 86:17 - Mostra-me um sinal para bem, para que o vejam aqueles que me odeiam, e se confundam; porque tu, SENHOR, me ajudaste e me consolaste.

Durante uma das muitas ocasiões em que Davi se viu cercado e ameaçado pela maldade do mundo, o rei insistiu em implorar pela solução divina. Em mais de uma vez, ele sentiu necessidade de algum sinal, alguma prova da intervenção divina. “Dá-me um sinal da Tua bondade, para que os meus inimigos vejam e sejam humilhados – pois Tu, Senhor, me ajudaste e me consolaste” (Salmo 86:17).

O Senhor sabe das nossas fragilidades. Ele sabe que quando sentimos o Seu amor, o impacto interior da Sua misericórdia consegue nos restaurar. Mas ele nos faz, também, criaturas do “pó da terra”, que carregam a necessidade do “ver, para crer”. Por isso, durante toda a narrativa bíblica, o Senhor consentiu em demonstrar Sua bondosa e poderosa providência, emitindo sinais de acordo com a nossa capacidade pessoal de interpretá-los.

Temos o direito de pedir “dá-me um sinal da Tua bondade”. E temos também o direito bíblico de individualizar nossas orações. O Senhor sabe que “não sabemos orar como convém” – exatamente por isso “o Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Romanos 8:26). Pedir um sinal da bondade divina, no meio das nossas adversidades, não deve ser visto como falta de fé. Mas como entrega a Deus das mágoas que nos fazem chorar. Deus aceitou Davi. Deus nos aceita.