Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Pode A Fé Sem Obras?  |  Pr. Olavo Feijó

Tiago 2:26 - Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta.

Em um binômio, ambas as partes constituintes são necessárias. Foi este tipo de ensino que Tiago pretendeu nos dar, quando afirmou que vida cristã e crença cristã são realidades interdependentes. “Assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta” (Tiago 2:26).

Levados por raciocínios paralelos à pregação de Jesus Cristo, alguns discípulos desenvolveram posturas teológicas que desvirtuaram a mensagem única do Mestre dos Seus apóstolos. O ensino cristão afirma que só o Senhor tem o poder de nos restaurar – com consequência, é preciso aceitar “pela fé” a obra redentora que somente o Filho de Deus pode realizar. Por outro lado, o ensino de Cristo enfatizou a importância dos frutos no processo de identificação de uma árvore: árvore com raízes em Cristo naturalmente produz frutos característicos de Cristo. Com este raciocínio simples é que devemos desenvolver a doutrina das “obras”.

Separadas, nem fé nem obras fazem sentido completo. Ao escrever Suas cartas às sete igrejas da Ásia, Jesus bateu na mesma tecla: “Eu conheço as sua obras” (Apocalipse 2 e 3). O estabelecimento do Reino de Deus na Terra tem sido feito por cristãos, cujas obras só podem ser explicadas pela sua fé em Cristo. É bom lembrar que os discípulos receberam o nome de “cristãos” exatamente por terem conduta parecida com a de Cristo.