Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Funcionário Público É Para Servir  |  Pr. Olavo Feijó

Lucas 22:26 - Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve.

O poder público embriaga e vicia. Quando os discípulos começaram a brigar pelo poder, Jesus deu uma lição bíblica de política. Após condenar os líderes públicos que só se importavam em serem servidos pelo povo, o Mestre ordenou: “Mas entre vocês não pode ser assim. Pelo contrário, o mais importante deve ser como o menos importante e o que manda deve ser como o que é mandado” (Lucas 22:26).

Quando uma nação decide pelo modelo republicano de governo, sua decisão significa que as questões de ordem pública (res publica) não devem ser confundidas com os negócio da vida particular. No tempo de Jesus, os reis e imperadores eram os donos de tudo e de todos. Ao ensinar um modelo antimonárquico, para o governo do Reino de Deus na Terra, Jesus instituiu uma postura revolucionária de responsabilidade pública, postura esta que deve começar na própria comunidade cristã. Se o mandamento do Senhor Jesus fosse seguido pelos cristãos de hoje, na vida política, nós não teríamos visto na mídia nacional as vergonhosas cenas da assim chamada “bancada evangélica”.

Candidato “ficha limpa” só recebe votos de “eleitores ficha limpa”. De eleitores que não vendem seu voto, em troca de benefícios pessoais. Eleitores bíblicos devem selecionar seus representantes somente depois de examinar o currículo democrático dos candidatos. Eleitores cristãos devem fazer política de acordo com as ordens do nosso Senhor – aquele que é escolhido para mandar deve ter a atitude igual ao do que é mandado. Na ciência política de Jesus, o título “servidor público” não deve ser usado por eleitos que só pretendem que o público os sirva. É preciso ser bíblico e coerente – votar é coisa espiritualmente séria. Cristãos com a maturidade bíblica da política só elegem políticos ficha limpa. Eleitores que buscam a orientação divina, antes de votar, muito provavelmente escolherão políticos com a vocação bíblica da justiça e do bem estar da comunidade. Custa menos eleger políticos limpos, do que processar políticos corruptos...