Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Sofrendo Com Os Que Sofrem  |  Pr. Olavo Feijó

Hebreus 13:3 - Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo.

O autor da Carta aos Hebreus argumenta, mostrando que a obra de Jesus Cristo é superior à toda revelação contida no Antigo Testamento. Um dos exemplos: “Lembrem dos que sofrem, como vocês estivessem sofrendo com eles” (Hebreus 13:3b).

“Chorar com os que choram” ode tornar-se apenas um verso da Bíblia: lemos, ficamos sem jeito, chegamos até a fazer uma oração e, logo depois, esquecemos e tocamos a vida. Afinal de contas, dizem alguns, “nossa própria vida já é cheia de problemas e lágrimas: quem é que aguenta, além do próprio sofrimento, ainda amontoar as desgraças dos outros?”. Ter empatia pelos sofredores pode tornar-se uma sugestão de puro sentimentalismo, sem conduta coerente.

Sabendo que, por conta própria, não temos a capacidade de cultivar empatia genuína, o autor de Hebreus nos ensina: “Continuem a amar uns aos outros como irmãos em Cristo” (cap. 13 v. 1). O segredo é Cristo. Paulo afirma que “o amor de Cristo nos constrange” (II Coríntios 5:14). E João completa, dizendo – “nós amamos porque Deus nos amou primeiro” (I João 4:19). Para o cristão, a empatia é o resultado do amor, do amor com que respondemos ao Cristo: “quem ama a Deus, que ame também ao seu irmão” (verso 21).