Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
O Estrago Das Raposinhas  |  Pr. Olavo Feijó

Cânticos 2:15 - Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor.

Salomão descreve a relação profunda que existe entre a noiva e o noivo. E nos alerta, denunciando pequenos problemas que podem causar grandes estragos. “Peguem as raposas, apanhem as raposinhas, antes que elas estraguem a nossa plantação de uvas, que está em flor” (Cântico dos Cânticos 2:15).

Raposas grandes como, aliás, todas as coisas grandes, são descobertas facilmente. Descobertas e expulsas, antes de causar qualquer prejuízo. As raposinhas, por serem tão pequenas e de difícil detecção, faziam o maior estrago na plantação. Por isso, Salomão resolveu usar a ilustração das pequenas raposas: nos nossos relacionamentos, quando não prestamos a atenção adequada, pequenos atritos podem causar, ao longo do tempo, prejuízos enormes.

Qual a diferença entre nosso “primeiro amor”, quando nos convertemos a Cristo, e o esquecimento deste amor, como aconteceu com a igreja de Éfeso? (Apocalipse 2:4). A diferença reside nas pequenas diferenças. Pequenas alegrias mundanas foram, aos poucos, se misturando nos nossos sentimentos religiosos. Pequenas revoltas, mal resolvidas com Deus, em oração, foram criando obstáculos na nossa confiança em Cristo. Pequenas injustiças. Pequenos pecados. Até que, de repente, perdemos a alegria da nossa comunhão com o Senhor. É importante não brincar com as raposinhas. Elas irão estragar o cultivo divino das nossas vinhas...