Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Por que a graça não basta?  |  Pr. Olavo Feijó

2 Coríntios 12:9 - E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.

Uma das confissões mais profundas de Paulo é sobre seu "espinho na carne". Após insistir três vezes, para que Deus lhe livrasse de tal sofrimento, o Senhor disse ao apóstolo: "A Minha graça é tudo o que você precisa, pois o Meu poder é mais forte quando você está fraco. Portanto, eu me sinto muito feliz em me gabar das minhas fraquezas, para que assim a proteção do poder de Cristo esteja comigo" (II Coríntios 12:9).

Muitos de nós, através do tempo, distorcemos nossa postura, desviamos a coluna dorsal, e passamos a viver com dores. Dores que às vezes parecem espinhos no corpo. Quando finalmente vamos ao terapeuta, ele pratica em nós certas técnicas, que no início, parecem que vão nos machucar. É neste ponto que entra a fé: para recebermos a cura consequente das suas práticas, temos que largar o corpo nas mãos do nosso tratador. Se não confiamos, simplesmente lançamos a terapia e continuamos nossa vida de sofrimento.

Nosso terapeuta, para tratar do nosso próprio espinho na carne, é o Senhor. O Senhor declarou esta verdade a Paulo. Após três lutas com Deus, Paulo entregou os pontos. A partir daí, deixou o Espírito de Cristo resolver o problema do seu espinho, da sua fraqueza. Por que a graça de Cristo não nos basta? Porque não deixamos, com medo de sofrer além do que podemos aguentar. A terapia de Deus muitas vezes dói. Quando nos submetemos, ela sempre funciona.