Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Absalão, meu filho!  |  Pr. Olavo Feijó

2 Samuel 18:33 - Então o rei se perturbou, e subiu à sala que estava por cima da porta, e chorou; e andando, dizia assim: Meu filho Absalão, meu filho, meu filho, Absalão! Quem me dera que eu morrera por ti, Absalão, meu filho, meu filho!

A família do Rei sofreu um grande número de desastres. A morte do filho Absalão, que se rebela contra o próprio pai, foi uma das maiores perdas de Davi: "Então o rei ficou profundamente triste. Subiu à sala que ficava por cima do portão e começou a chorar. Ele andava para lá e para cá e gritava: - O meu filho! Meu filho Absalão! Absalão, meu filho! Eu preferia ter morrido no seu lugar, meu filho!" (II Samuel 18:33).

Joabe, o general em chefe de Davi, quando soube da reação do rei, ante a morte do traidor Absalão, repreendeu Davi. Ele simplesmente seguiu a lógica do seu tempo e da sua cultura: "aquele que peca deve pagar por seu pecado, perdendo sua própria vida". O conselho de Joabe foi seguido e Davi foi para a porta da cidade, simbolicamente dando apoio àqueles que executaram sentença contra o inimigo do rei.

O episódio da morte de Absalão nos obriga a refletir sobre nossas próprias culpas e pecados. Ao invés de aceitar a soberania de Deus, nosso Rei e Senhor, traímos Sua vontade. Ao invés de nos castigar com morte merecida, o Senhor decidiu que nossa morte fosse sofrida pelo Seu próprio Filho! Deus não nos diz que chora pela morte de Seu Filho, porque Ele chora pela morte de cada humano que se perde. No lugar de Absalão, nosso próprio nome! Nossa vida custou a morte do Seu Filho!