Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
O Senhor Deu, O Senhor Tirou  |  Pr. Olavo Feijó

1:20 - ¶ Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou.

O livro de Jó tem um objetivo explícito: o Senhor é soberano até sobre as forças do Maligno. O que quer que o Senhor permita em nossa vida tem o objetivo de nos abençoar. Daí a reação do patriarca, quando soube que perdera bens e família: “O Senhor deu, o Senhor tirou: louvado seja o nome do Senhor.” (Jó 1:20)

É importante dizer que, quando Jó recebeu as notícias da sua tribulação, não tinha a menor ideia sobre a permissão que Jeová dera a Satanás. A visão panorâmica que temos, porque lemos a Bíblia, Jó não possuía. Sua reação de aceitar os desígnios divinos teve base unicamente na sua fé e comunhão com o Senhor. Ler sobre a reação de Jó não tem a intenção bíblica de nos sentirmos culpados. O ensino central não deve ser nossa reação humana, mas a incompreensível providência divina para conosco.

Quando o Senhor “dá” recursos é para nos aperfeiçoar. Quando o Senhor “tira” nossos recursos continua sendo para nos abençoar e aperfeiçoar. A Bíblia não admite acasos, na atividade divina. A Bíblia sempre confirma a revelação dada por Paulo: “todas as coisas, conjuntamente, o Senhor faz contribuir para o bem daqueles que amam a Deus”. O ponto nevrálgico de nossa vida é o amor de Deus. “Deus é amor, escreve João. E é esta relação de amor, entre nós e o nosso Deus, que todas as coisas em nossa vida cotidiana devem estar apoiadas. Seja quando Ele dá, seja quando Ele tira.