Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Aos Que Gritam Por Socorro  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 22:24 - Porque não desprezou nem abominou a aflição do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu.

O Salmo 22, exclamado por Jesus no Calvário, descreve a angústia humana e declara o socorro divino. Diz o Salmista: “Ele não abandona os pobres, nem esquece dos seus sofrimentos. Ele não se esconde deles, mas responde quando gritam por socorro.” (Salmo 22:24).

O náufrago grita por socorro. Diante da desesperança, o grito por socorro é exclamado do profundo da alma. Pedir socorro não é o mesmo que uma educada solicitação de ajuda. Implorar socorro é uma declaração de que tudo está perdido, de que as próprias forças se esvaíram. Gritar por socorro é a falência dos próprios recursos e o implorar por ajuda externa.

A Bíblia foi escrita para nós, que vivemos gritando por socorro. Que, apesar de todos os esforços sinceros, ainda nos vemos machucados por pecados, movidos pelas pressões do mundo, cansados pelas próprias incapacidades. O Salmista escreveu para os necessitados de socorro. E escreveu baseado na própria experiência de dependência de Deus. A mensagem da Bíblia para os desesperançados é forte: o Senhor “não se esconde deles”, “nem se esquece dos seus sofrimentos”. Quando tudo falhou, o Senhor responde aos que gritam por socorro.