Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Para Entender os Próprios Erros  |  Pr. Olavo Feijó

Salmos 19:12 - Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.

O psicólogo Piaget disse que nós aprendemos dos nossos erros. O Salmista vai mais adiante e pergunta: “Quem pode entender os próprios erros? Expurga-me Senhor dos que me são ocultos” (Salmo 19:12).

Como a gente não gosta de estar errado, temos a tendência natural de negar os próprios erros. Nosso pensamento imaturo “acredita” que, quando um erro é ignorado, conseqüentemente ele desaparece por si mesmo. Infelizmente, a dura realidade nos ensina que erros não corrigidos geram outros erros.

Uma das maneiras práticas de entender os próprios erros é contar com a percepção de outra pessoa, que seja nossa amiga e queira o nosso bem. A Bíblia nos afirma que Cristo é nosso amigo e que Ele quer o nosso bem. Foi o que o Apóstolo Pedro aprendeu, depois de ter negado a Jesus. Ao olhar para o rosto amorável do Mestre, ele viu compreensão, misericórdia e a certeza de perdão. Foi quando ele entendeu seu grande erro, “chorou amargamente” e se arrependeu. A partir da ajuda do grande Outro, que é Jesus Cristo, não só Pedro entendeu seu erro de negar o Mestre, como se transformou na grande testemunha de Jesus como Messias. Como diz o provérbio popular, “errar é humano”. O ruim de errar é permanecer no próprio erro. O amor e o poder do Cristo nos ajudam a “entender os próprios erros”. E a nos libertarmos deles.