Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Nossa Incredulidade  |  Pr. Olavo Feijó

Mateus 13:58 - E não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles.

Jesus foi criado em Nazaré. Até o início do seu ministério, aos 30 anos, Jesus era apenas um entre os nazarenos. Por isso, quando o Mestre começou a ensinar e a fazer curas, seus concidadãos não entenderam sua “mudança” e passaram a tratá-lo com ceticismo. Ao dizer que Jesus quase não fez sinais em sua cidade, Mateus explicou: “Não fez ali muitos sinais, por causa da incredulidade deles” (Mateus 13:58).

Tanto quanto honra nossa fé, o Senhor respeita nossa falta de fé. Quando cultivamos incredulidade, a mensagem que mandamos ao Senhor é: “não se meta na minha vida, que eu quero me virar por conta própria”. Somos levados a cultivar nossa fé porque, quando experimentamos a graça e a providência divina, constatamos que ela é verdadeira e funciona.

A incredulidade segue a lógica do “não li e não gostei...” É natural não compreendermos as revelações do Senhor. Por isso, obrigar nossa fé a depender da nossa compreensão não é uma postura justa. Nossa fé tem que depender do nosso amor, como resposta ao amor que Ele nos dá. Até o Seu amor não dá para entender. Quando o experimentamos, então cremos. O amor do Cristo é a cura da nossa incredulidade.