Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Ai de Mim, Se Me Negar  |  Pr. Olavo Feijó

1 Coríntios 9:16 - Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!

Ao explicar Seu ministério de pregador, Paulo faz questão de dizer que sua atividade nada mais é do que uma resposta obediente à vocação que o Senhor lhe deu: “Ai de mim, se não pregar o evangelho” (I Coríntios 9:16).

Existe no nosso meio, uma postura leviana, quando o problema da vocação é enfocado. A tendência de alguns é enfatizar apenas o lado do Espírito Santo: é Ele quem distribui Seus dons. Portanto – o raciocínio continua – o Senhor nos chama, mas nós temos a liberdade de decidir se podemos ou não cumprir a vocação. Neste contexto, aliás, muitas vezes é citado inadequadamente o “muitos são chamados, mas poucos os escolhidos...”

Paulo, escrevendo aos Coríntios sobre sua vocação, assume uma atitude de obrigatoriedade. Para o Apóstolo, o crente não deve pensar que cumprir sua vocação seja uma questão opcional. Nossa vocação, qualquer que ela seja, faz parte do plano divino, para o estabelecimento do Seu Reino. Dizer “não” ao chamamento divino é dizer “sim” a uma vida espiritualmente absurda. Na qual, mesmo sabendo o que é que nos completa, na vida abundante que o Senhor quer nos conceder, mesmo sabendo de nossa responsabilidade pessoal, optamos por não cooperar, por não fazer nossa obrigação. Se minha vocação é ser professor, ai de mim se não ensinar. Se minha vocação é ser diarista, ai de mim se decidir não cuidar bem da casa.

Ai de mim, se me negar a ser o que Ele quer que eu seja.