Ordem Alfabética: A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z   #
Vendo A Multidão  |  Pr. Olavo Feijó

Mateus 5:1 - ¶ E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos;

Há pessoas que olham para uma multidão e não conseguem ver outra coisa, a não ser problemas em potencial. Para Jesus, ver um monte de pessoas significava sempre a oportunidade de compartilhar o amor de Seu Pai. É o que nos diz Mateus: “E Jesus vendo a multidão, subiu a um monte e, assentando-se aproximaram-se Dele os Seus discípulos. E, abrindo a Sua boca, os ensinava...” (Mateus 5:1-2).

Quem lê os dois primeiros versículos de Mateus 5, pela primeira vez, nem sequer imagina que, logo após, vai ler o Sermão do Monte, o cartão de visitas de Jesus. Ao ensinar as “bem-aventuranças”, o Filho de Deus introduz na dimensão do nosso tempo de humanos os primeiro vislumbres da Sua eternidade. Para o Messias, ver as multidões sempre foi Seu desafio. Porque é difícil dizer quando é que os humanos sofrem mais: quando estão sozinhos e se sentem obviamente sós ou quando estão no meio de um monte de gente e são afligidos pelo sentimento de solidão.

Ver o indivíduo vivo ao nosso lado, não deve ser considerado como suficiente. Vizinho ao nosso mundinho, onde curtimos a monotonia das nossas pequeninas mesmices, existe também a macro realidade do mundo que Deus ama. As multidões são tão insensatas e tão desalmadas que, às vezes, dá vontade de ignorá-las e evitá-las. Os Evangelhos nos relatam duas vezes, Jesus ter chorado: uma das vezes aconteceu quando Ele viu a multidão de Jerusalém e previu a destruição da cidade, no ano 70 (Lucas 20:41-42). Se é que levamos a sério o estabelecimento do Reino de Deus nesta Terra, ver as multidões deve fazer parte de nossa estratégia espiritual.